10/12/2014

PROPTOSE OCULAR


A proptose é o deslocamento súbito do bulbo ocular, anteriormente (olho sai da órbita), com simultâneo encarceramento pelas pálpebras. Pode ser causada por traumas, problemas dentários, corpos estranhos, neoplasias e predisposição racial . Cerca de 50% dos cães afetados são braquicefálicos (focinho curto) podendo ocorrer até após traumas leves devido a características anatômicas destes animais.  A ocorrência nas raças dolicocefálicas focinho comprido) está associada com traumas graves. Nos gatos o espaço retrobulbar (atrás do olho) é limitado quando comparado aos cães, sendo que nesses, geralmente, a proptose está associada a traumas severos.



Aisha, 12 horas após trauma. Dra Fabiana Quartiero


Aisha, 12 horas após trauma. Dra Fabiana Quartiero


As proptoses requerem assistência emergencial, por proporcionar oclusão do suprimento sanguíneo, levando a danos irreversíveis ao nervo óptico e à retina, além de promover necrose corneana, ceratites por exposição, irites, coriorretinites, descolamento da retina, luxação do cristalino, avulsão óptica e, na maioria das vezes, estrabismo.

 A reintrodução do bulbo ocular é procedimento obrigatório nas proptoses, exceto nos casos associados à extrusão ou destruição de suas estruturas internas, bem como naqueles com ruptura da maioria dos músculos extra-oculares, presença de tecido necrótico ou altamente infectado ou outras complicações irreversíveis; para estes, o tratamento de escolha é a enucleação, porém em alguns casos, há a possibilidade de manutenção do bulbo ocular com propósitos estéticos.O paciente também deve  receber antibióticos, antiinflamatórios e analgésicos sistêmicos.

Quanto mais rápido o paciente é atendido por um oftalmologista veterinário, maiores as chances de recuperar a visão. Cerca de 27% dos animais não recuperam a visão, mesmo após traumas leves e atendimento especializado emergencial.


Aisha, 10 dias após a cirugia na Clínica Veterinária 4 Patas.
 Dra Fabiana Quartiero


 REFERÊNCIAS:


BRANDÃO, C. V. S., RANZANI, J., MARINHO, L., RODRIGUES, G., & CREMONINI, D. (2005). Proptose em cães e gatos: Análise retrospectiva de 64 Casos. Archives of Veterinary Science, 10(1).

 GELATT, K.N. Doenças e cirurgia da órbita do cão. In: ____. Manual de oftalmologia veterinária. 3. ed. São Paulo: Manole, 2003. p.39-42. 













3 comentários:

Camila Ribeiro disse...

Fabiana minha cachorro Maya é uma Shitzhu ela foi vomitar e quando eu vi ela o olho tinha saltado pra fora, corri com ela imediatamente o veterinário fez a cirurgia, hj faz 5 dias ela está bem e o olho está bem melhor mais esta um pouco torto, será que ela vai ficar estrábica? Tem algo que possa ser feito?

Oftalmologia Animal disse...

Boa noite Camila,

A ruptura de um ou mais músculos é comum quando ocorre a proptose ocular. Ainda não vi uma técnica cirúrgica efetiva nesses casos. Se for leve acaba sendo apenas um problema estético.

Um abraço,

Fabiana Quartiero

Camila Ribeiro disse...

Obrigada Fabiana ela já está bem melhor, o olho voltou bastante, mesmo que fique ainda um pouco torto o mais importante é que ela não perdeu a visão, agradeço sua atenção. Um abraço